Seguidores

sábado, 17 de julho de 2021

Qual o Melhor Gin

 Bebida destilada à base de cereais, com teor alcoólico entre 35% e 50%. Qual o melhor gin? Veja no Pinterest várias dicas para montar o seu.

Hendricks, Beefeater, Bombay ou Tanqueray? São muitas opções no mercado. É difícil escolher qual o melhor.

Fiz um top 10 dos melhores gins para te ajudar a escolher qual vai lhe agradar mais:  

1 - Beefeater 24, 750 ml (excelente suavidade)


Fórmula criada em 1863, com sabor acentuado do ácido extraído da cidra e da pimenta e ao longo do tempo vem se aprimoramento. Fabricada na Europa em território londrino. 
Tem preço convidativo.

2 - Bombay Sapphire Dry London, 750 ml ( nº 1 no mundo em valor)


Criado em 1761. Um tataravô de sabor suave. Seu teor alcoólico diminuiu com o tempo: somente 40%.

3 - Tanqueray London Dray 750 ml (melhor custo benefício)


Charles Tanqueray demorou para encontrar os elementos para sua criação. Foi só na segunda destilação que chegou na fórmula de hoje e que ninguém sabe qual é. Sabemos que tem raiz angélica, alcaçuz, coentro e, claro, zimbo.

4 - Hendrik's 750 ml (sem amargor)


Este é o célebre gin que  Foi um dos grandes causadores da volta da notoriedade dessa bebida.
Criado pela destiladora Lesley Gracey em 1999, de sabor acentuado, inebriante. Contém pepino e rosas, de tipo floral. Quem curte algo diferente, vale conferir 
5 - Tanqueray Sevilha 700 ml (para que curte cítricos)


 As primeiras fórmulas de Charles Tanqueray resultaram nessa delícia, que tinha muitas laranjeiras nos pomares de Sevilha.
Fabricada com néctar das laranjas sevilla e outras especiarias finas. Resultando numa combinação muito harmoniosa, entre o sabor agridoce dessas laranjas e a subjetividade do Tanqueray London Dry Gin.
A dica é preparar com água tônica premium e rodela de laranja bahia para finalizar e saborear essa delícia.

6 - Gordon's Pink 750 ml (leve e frutado e de ótimo preço pela qualidade)


Gordon’s é um gin típico London Dry. Sua fórmula possui uma pitada de groselha e framboesa dando origem ao nome pink, com mais de dois séculos de existência.
Hoje é produzido na Escócia, que nada altera sua personalidade. É o gin mais indicado para preparar aperitivo.

7 - Larios 12, 700 ml 


Sua origem é Málaga, Espanha, de sabor tradicional, sutil e suavemente picante, com ervas temperadas e uma pitada cítrica.
Seus ingredientes são: água, laranja, limão, bagas de zimbro e álcool neutro de cereais destilado.
A dica é preparar com água tônica, uma rodela de laranja ou limão para acrescentar um toque especial.

8 - Monkey 47, 500 ml



O Monkey 47 é um gin que possui em sua composição fitologia da Floresta Negra alemã, o que o faz diferente dos outros, pois a quantidade de botânicos (ervas e frutos) utilizados, só existe nessa floresta.
Trata-se de um drink recente, mas a alambicaria alemã afirma que a composição é velha.

9 - The Botanist 700 ml

Produzido na ilha de Islay, na Escócia
Possui uma diversidade de sabores, todos especiais, com ingredientes extraídos à mão.
Não é barato, mas sua qualidade faz jus ao preço.
Trata-se de um bebida enigmática e rica em sabores, devido à desigualdade das plantas que entram em sua composição.

10 - Roku 700 mk (sabor tradicional)


Tipo japonês e produzido no México, de sabor tradicional.
Seus ingredientes são: água, semente de cardamomo, flor de cerejeira, folha de cerejeira, chá de gyokuro, pimenta sancho, chá de sencha, casca de laranja amarga, raízes e sementes de angélica, casca de limão, semente de coentro, bagas de zimbro e álcool destilado neutro com casca de yuzu.
Essa combinação quase exótica dá a sensação exata de bebida oriental, com seus sabores peculiares.

Afinal, o que é o gin?

O gin é uma bebida com sabor muito peculiar, quase extravagante, e não era, durante longo tempo, muito bem aceito pelo público em geral. Um grupo pequeno e seleto de pessoas apreciavam essa bebida que nasceu na Holanda, há séculos.

Na última década, no entanto, voltou com força total. E agora sim, para ficar entre os primeiros no ranking das bebidas preferidas entre os consumidores.

Origem 

A bebida originária da Holanda. A Inglaterra, no entanto, aperfeiçoou e ficou com a fama até os dias de hoje. Foi ela quem criou a fórmula que é usada até hoje para a produção do gin.

Chamado de irmão da vodka, diferenciando-se apenas por seu caráter mais pronunciado. Sua elaboração, inclusive, é muito parecida com a da vodka: provoca-se uma fermentação dos cereais até conseguir um mosto de pouca graduação alcoólica. 

Em seguida destila-se esse suco em fermentação, causando um aumento considerável na graduação alcoólica, chegando a incríveis 90%.

Daí em diante o processo é divergente.

A história do gin

Em meados do século XVII um clínico estudioso, chamado Francisco de la Boie, também chamado Sylvius, procurava por um remédio que facilitasse a excreção da urina com o objetivo de suavizar complicações nos rins.

Acabou chegando ao zimbro, que unido ao destilado de cereais deu à luz ao gin. O nome nada mais é que uma variante popularizada da palavra zimbro em holandês (genever), francês (genievre) e italiano (ginepro).

A principal área onde se produz o zimbro é na Toscana, região central da Itália.

E não é que esse remédio caiu no gosto popular? 

Vendido a preços módicos e muito gostoso, acabou se tornando um aliado dos soldados ingleses que combatiam em regiões muito frias da Europa na famosa guerra dos trinta anos. 

E não voltaram sozinhos para casa. Quase todos levavam junto essa nova coqueluche.

E foi justamente aí, na Inglaterra, que esse destilado perfumado se popularizou e se difundiu.

Logo em seguida passou a ser fabricado em uma escala muito maior, tornando-se, rapidamente, mais em conta do que a cerveja.

Como escolher o melhor gin?

Para quem não é muito entendido do assunto, pode ser um pouco confuso escolher um gin para beber.

Para facilitar na escolha, faremos, abaixo, uma explicação mais detalhada orientá-lo nisso.

Composição do gin

O principal componente do gin é o zimbro. Dentre outros, podemos encontrar também cardamomo, anis, coentro e muitos outros temperos e ervas.

Frutas como laranja, morango, uva e limão também entram na sua formação.

Devido a essa tão rica e bem elaborada amálgama, o resultado é sempre uma bebida rica em sabores e sofisticada.

Alguns preferem que se acrescente açúcar na receita, outros não. Aí é só uma questão de gosto.

Tipos de gins

Com o passar dos anos, as espécies de gin foram só aumentando.

Isso tudo com o intuito de agradar aos mais diversos paladares e corresponder a todo tipo de contexto.

Vamos ás 5 principais espécies, agrupadas de acordo com a categoria aromática dos seus componentes.

Floral

Como o próprio nome diz, esse gin é fabricado com flores. 

As mais comuns são flor de uva, rosas, jasmim e cassis.

Especiado

Esse é o gin feito com especiarias, tais como pimenta, cardamomo, canela, coentro e outras.

São as especiarias que irão determinar se a bebida será mais ou menos picante.

Herbal 

Esse é o gin feito com ervas, tais como tomilho, manjericão, alecrim e hortelã.

Cítrico

Esse é o gin feito, principalmente, com tangerina, limão e laranja. Frutas cítricas em geral.

Clássico

Esse é o gin feito predominantemente com zimbro, com uma pitada picante e cítrica.

O famoso London Dry Gin. 

Um gin mais seco que combina com qualquer espécie de coquetel.

Graduação alcoólica do gin

Um dos motivos pelo qual o gin é comparado com o whisky é por causa de sua graduação alcoólica.

Ambas são consideradas bebidas fortes, cujo teor alcoólica varia entre 37% e 50%.

Essas graduação é relativa ao modo de fabricação do gin.

A princípio, assim que é destilado, o gin apresenta uma graduação de álcool elevadíssima, inapropriada para o consumo humano.

Então é acrescentado na fórmula água destilada, com o intuito de diminuir esse teor. A proporção dessa mistura é quem determinará, por fim, o grau alcoólico da bebida.

Homens normalmente gostam de bebidas mais fortes, por isso os mais fortes são os mais vendáveis.

Requinte da garrafa do gin

Como bebida refinada e distinta que é, os gins, normalmente, possuem garrafas meticulosamente moldadas, para receberem esse nobre líquido.

Isso se dá não só por motivo da beleza pura e simples, mas também porque, da mesma forma que o whisky, o gin não se altera, mesmo quando exposto ao sol.

Assim, as produtoras ficam totalmente à vontade para elaborarem suas garrafas.

Claro que a garrafa não deve se sobressair mais do que o líquido, mas é um atrativo a mais, sobretudo para colecionadores ou quem gosta de dar bebidas de presente.

Esse é um charme pensado com muita atenção pelos fabricantes e que atrai muitos consumidores.

Coquetéis com gin

O gin pode ser consumido puro ou misturado a coquetéis, que é, talvez, a forma mais comum e apreciada pelos consumidores. 

Existe uma grande quantidade de drinques que levam gin. 

Vamos aos mais conhecidos.

Negroni

O Negroni é um drinque italiano pouco conhecido no Brasil, e por isso pouco consumido também.

Seu sabor, por incrível que pareça, é uma mistura de amargo com doce.

O preparo é fácil, e os elementos bem distintos.

São eles: gelo, duas rodelas de laranja, 30 ml de whisky campari, 30 ml de vermute e 30 ml de gin.

O preparo é simples: basta uma fatia de laranja e gelo em um copo. Depois coloque o vermute, o gin e o campari, misturando bastante. Por fim, mais uma rodela de laranja e está pronto.

Orange Blosson

O Orange Blosson é um drink criado nos Estados Unidos e que caiu no gosto do mundo inteiro.

Seu grande identificador é o suco de laranja, que o torna doce e ameno.

Seus elementos são: uma porção de xarope de açúcar, 30 ml de caldo de laranja, 30 ml de gin (preferencialmente London Dry).

O preparo é simples: basta colocar todos os elementos em uma coqueteleira e bater. Depois é só servir em um cálice de Martini.

Dry Martini

O Dry Martini é um drink muito conhecido pelo mundo afora. Ele é aquele aperitivo que os personagens com presença influente e vigorosa, de filmes e séries, pedem para beber. 

É um drink, digamos, para os fortes, por ser seco e vigoroso.

Seus elementos são: gelo, uma azeitona, 100 ml de vermute seco e 90 ml de gin.

O preparo é simples: basta bater em uma coqueteleira o vermute seco, o gin e algumas pedras de gelo.

Depois de misturados é só servir em uma taça de Martini, peneirando o gelo. Por fim coloque uma azeitona.

Cosmopolitan

O Cosmopolitan é o preferido de 9 entre 10 mulheres e tem uma procura muito grande.

Sua elaboração é um pouco mais sofisticada, pois é feito de elementos bem diferenciados.

Seus elementos são: 30 ml de suco de cranberry, 20 ml de suco de limão, 20 ml de cointreau e 30 ml de gin.

O preparo é simples: basta colocar tudo junto dentro de uma coqueteleira e bater. Quando estiver bem misturado é só colocar em uma taça de Martini. Detalhe: sem gelo.

Gin tônica

O Gin tônica é, disparado, o mais famoso, o mais preparado e o mais consumido em todo o mundo. Por essa razão vamos dar uma atenção especial e um tópico exclusivo para ele.

Como fazer gin tônica

O gin alcançou uma popularidade tal que existem, atualmente, bares que oferecem exclusivamente gins.

Vamos combinar: é uma ótima pedida para os encontros de fim de semana com os amigos, não é mesmo?

Agora vamos ensinar como fazer o melhor gin tônica. O preparo é bem simples.

Gelo

O gelo é de fundamental importância na constituição do seu coquetel, pois é ele quem dará a temperatura ideal.

A primeira coisa a se fazer é colocar pedras de gelo no copo e esperar um pouco até que todo o copo esteja gelado.

Caso prefira, deixar o copo no congelador também funciona muito bem. Outro detalhe que quase ninguém leva é conta é que pedras maiores e compactas dão um efeito muito melhor que pedras pequenas e quebradiças.

Pedras de gelo pequenas e quebradiças derretem mais rapidamente deixando a bebida insípida.

Como misturar

Como o gin tônica tem muito gás devido á água tônica nele misturada, é preciso cuidado na hora de misturar para que esse gás não se disperse facilmente.

Normalmente, em se tratando de bebidas em geral, o costume é misturar bem para alcançar o padrão perfeito.

Com o gin tônica é diferente. Uma simples volta com a colher no copo e já está de bom tamanho.

Medida exata

Todos sabemos que qualquer receita pode ser mudada ao nosso bel prazer. Essas mudanças, inclusive, muitas vezes dão um efeito muito particular, deixando a bebida com a nossa cara.

O gin tônica não foge à regra, mas existe uma dosagem que deve ser respeitada para que não perca suas características básicas.

A proporção ideal entre o gin e a água tônica de dois para um, ou seja, uma medida de gin e duas de água tônica.

Essa é a base universal. Claro, se quiser mudar, fica a seu critério.

Acréscimo de ingredientes do gin tônica

Há quem prefira acrescentar outros elementos na composição do seu gin tônica. É preciso, no entanto, muito cautela, para que os ingredientes não roubem o sabor próprio da bebida.

Observando esses detalhes sinta-se á vontade para acrescentar o que for do seu agrado.

Folhas de laranja, louro, manjericão, caju e limão são alguns desses acréscimos mais comuns.

Ao acrescentar o que for do seu agrado, não se esqueça de colocar no copo de modo que possa ser misturado bem à bebida.

Ingredientes do gin tônica básico

  • 60 ml de gin
  • 1 limão siciliano (ou taiti)
  • Pedras de gelo
  • 100 ml de água tônica

Modo de preparar

O ideal é usar um copo com a boca bem larga, próprio para esse tipo de bebida.

A rodela de limão vem em primeiro lugar. Depois vem o gelo, que devo encher todo o copo. Coloque o gin e a água tônica devagar. Misture minimamente e está pronto seu drink.

Sempre ofereça gelado e não demore muito para degustar, pois irá perdendo o gosto com o passar do tempo.

Qual a melhor marca de gin?

As melhores marcas de gin são:

  • Tanqueray
  • Bombay Saphire
  • Gordon”s London Dry Gin
  • Beefeater
  • Bulldog
  • Vitória Régia

A melhor marca de gin é, em nossa opinião, a Gordon’s London Dry Gin.

Gin: melhor custo/benefício

O gin com a melhor relação custo/benefício é o Gin Tanqueray London Dry, 750 ml.

Melhor gin nacional

O melhor gin nacional é o BEG (Beg Destilaria)  com álcool de cevada. Fabricado em Campinas. 

Melhor gin do mundo

O melhor gin do mundo é o BeauFort Spirit, Fifty-Seven Smoked Sipping Gin, 57% ABV.

Qual a melhor água tônica para gin

A melhor água tônica nacional para gin é a Tônica Antarctica.

A melhor água tônica do mundo é a Fever Tree.

Função da água tônica

A água tônica, por incrível que pareça, pode trazer benefícios para a sua saúde.

Auxiliar na digestão

Por possuir quinina – alcalóide utilizado como antipirético e contra a malária – que também ajuda na digestão, estimulando a formação de saliva que favorece não só a digestão, como também o bem-estar bucal, por ter ação antibacteriana.

Cicatrizante

A quinina contida na água tônica tem também outra função muito importante que é a ajuda na cicatrização, pois impede a proliferação de radicais livres que são os causadores da oxidação em nossas células.

A quinina ainda ajuda a reestruturar a pele, diminuindo rugas e acne, contribui para a circulação do sangue, rejuvenesce o cabelo, dentre outras benesses.

Como se não bastasse, a quinina possui ainda a propriedade anti-inflamatória.

Lembrando que a água tônica não é um medicamento, mas apenas um auxiliar para nossa saúde.

Conclusão: qual o melhor gin?

Para escolher um gin de ótima qualidade, você precisa saber qual melhor bebida se adequa para o que você deseja.

Além de conhecer as especiarias botânicas, sabor, aroma e suavidade, busque selecionar o gin que contraste com os ingredientes que você irá usar na preparação dos drinks.

Mas de maneira geral, em nossa análise, o melhor gin é o Gin Bombay Saphire Dry London 750 ml.

Essa raridade é produzida baseada em uma fórmula que data do ano de 1761. Isso mesmo que você ouviu: 1761. Não é possível que uma receita que tenha durado tanto tempo não seja boa, não é mesmo?

O Bombay Saphire honra seu legado inglês para a fabricação desse gin. Só diminuiu um pouco a graduação alcoólica, que atualmente é de 40%.

O processo de fermentação dos botânicos é um pouco diferente, fazendo desse London Dry um pouco mais leve. Indicado para quem gosta de bebidas mais suaves.

Beba com moderação!

Fonte Cozinha Profissional

Veja:

Qual melhor Gin

Gin Tônica Perfeito

Preparando Gin Tônica

Como Saborizar Gin Tônica

Especiarias Para Gin (em construção)


Gostou? Então deixe um comentário. Será de grande incentivo para que eu traga mais postagens sobre esse ou outro assunto que queira saber. 

Dê sugestões. Vou adorar em poder te ajudar.

Compartilhe com outras pessoas. Desde já fico imensamente grata por estar aqui e me ajudar. Seja mais um seguidor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O foco desse blog é em ajudar dando dicas.
Espero agradar de alguma forma. Aceito as críticas construtivas. Estamos todos tentando melhorar. Obrigada por sua visita e por seu comentário.
Beatriz Guimarães